Pular para o conteúdo

40 anos do Projeto GNU e do Movimento Software Livre

Hoje, dia 27 de setembro, a Free Software Foundation (FSF) comemora o 40º aniversário do sistema operacional GNU. Sistema que foi criado a partir do Anúncio Inicial que lançou o Movimento que acabou se tornando global. Pessoas que desenvolvem, usam e defendem o software livre, além de hackers de todo o mundo, celebram hoje este evento que foi um ponto de virada na história da computação. Confira o site comemorativo lançado: https://www.gnu.org/gnu40/

Quase quarenta anos depois do Manifesto GNU ser publicado impresso na revista Dr. Dobb’s Journal, o GNU e o software livre são ainda mais relevantes! Embora o software tenha se tornado profundamente enraizado na vida cotidiana as questões fundamentais continuam. Apesar de até ter trocado de nome e virado aplicativo, a grande maioria dos usuários ainda não tem controle total sobre eles.

Em 27 de setembro de 1983 um cientista da computação chamado Richard Stallman anunciou seu plano para desenvolver um sistema operacional de software livre semelhante ao Unix chamado GNU, um anacrônico que significa “GNU is not Unix” (GNU não é Unix). GNU era o único sistema operacional desenvolvido especificamente para a liberdade dos usuários e permaneceu fiel aos seus ideais fundadores por quarenta anos. Desde 1983, o Projeto GNU oferece um substituto completo e ético para sistemas operacionais proprietários.

“Quando olhamos para trás, para a história do movimento do software livre – ou para a ideia de que os usuários deveriam ter o controle de sua própria computação – tudo começa com o GNU”, disse Zoë Kooyman, diretora executiva da Free Software Foundation, que patrocina o desenvolvimento do GNU. “O Sistema GNU não é apenas o sistema operacional mais utilizado baseado em software livre. O GNU também está no centro de uma filosofia que tem guiado o movimento do software livre por quarenta anos ao redor do mundo.”

Geralmente combinado com o kernel Linux, o GNU forma a espinha dorsal da Internet e alimenta milhões de servidores, desktops e dispositivos de computação conectados. Além de seus avanços técnicos, o GNU foi pioneiro no conceito de “copyleft” exemplificada pela Licença Pública Geral GNU (GPL), uma abordagem de licenciamento de software que exige que os mesmos direitos sejam preservados em trabalhos derivados.

Como afirmou Stallman, “O objetivo do GNU era dar liberdade aos usuários, não apenas ser popular. Portanto, precisávamos usar termos de distribuição que evitassem que o software GNU fosse transformado em software proprietário. O método que usamos foi e é chamado de copyleft.”

A comunidade de software livre mantém-se forte há quarenta anos e continua a crescer, como exemplificado pela conferência anual LibrePlanet e de todos os eventOS que acontecem AO redor do mundo de forma descentralizada e voluntária.

Zoë Kooyman, diretora executiva da FSF continua, “esperamos que o quadragésimo aniversário inspire hackers, antigos e novos, a se juntarem ao GNU em seu objetivo de criar, melhorar e compartilhar software livre em todo o mundo. O software está controlando o mundo atualmente, e o GNU é uma crítica e uma solução para o status quo que precisamos romper desesperadamente para que a tecnologia não nos controle.

Artigo livremente traduzido do original: https://www.fsf.org/news/forty-years-of-gnu-and-the-free-software-movement

Outros Artigos interessantes sobre O aniversário do sistema operacional e do manifesto:

https://shifter.pt/2019/03/manifesto-gnu-stallman/ (Em Português do Brasil)

https://www.newyorker.com/business/currency/the-gnu-manifesto-turns-thirty (Em Inglês)